Estudos Biblícos


Perguntas bíblicas que não devem nunca se calar na Igreja!
A divisão que Cristo quer e a que ele não quer na igreja.
Texto sobre rebelião contra Deus
O FIM DA ÉPOCA DOS PROFETAS E PROFECIAS.
O arrebatamento
Santa Ceia
BATISMO
O diabo é o príncipe do engano
Os Vários Jesus que os cristãos estão aceitando para se salvar!
Oração = orar + ação
VOLTAR

            
ORAÇÃO = ORAR + AÇÃO
Eu creio muito na oração, mais com a ação e principalmente colocando a palavra de Deus em prática primeiramente em nossa vida depois na nossa congregação e exigindo que toda igreja cumpra o que está escrito na constituição irrevogável de Deus que é a Bíblia e se até um juiz ou o próprio presidente tem que cumprir a constituição feita pelos deputados e senadores e revogada quando eles acharem por bem, quanto mais a igreja que se intitulam de Deus, tem que cumprir toda a constituição de Deus como está escrito e selado na Bíblia.
Quem não ouve, quem não põem em pratica a palavra de Deus, Ele também não ouve e nem responde suas orações, e ainda vê como abominável, como diz em provérbio 28:
9- O que desvia os ouvidos de ouvir a lei, até sua oração será abominável.
Porque a oração é uma conversa (diálogo) com Deus e o que a gente vê muito é só as pessoas falando (pedindo) e não deixando Deus falar, com eles através da Bíblia.
Tiago falou sobre isso no, 4:
2- Cobiçai e nada tendes; matais, e invejais, e nada podeis obter; viveis a lutar e a fazer guerras. Nada tendes, porque não pedis;
3- pedis e não recebeis, porque pedis mal, para esbanjardes em vossos prazeres.

Jesus falou sobre a oração em duas parábolas a do juiz iníquo e a viúva pobre (Lc.18) e a do amigo importuno, (Lc.11: 5/8) nestas duas parábolas Jesus nos mostra que devemos orar com insistência e perseverança, sem desistir, porque Deus pode demorar um pouco para nos atender para nos provar a nossa fé e se estamos firme naquilo que estamos pedindo a ele.
Porque Deus tem três maneiras, de nos responder:
Responde na hora, ou manda esperar um pouco, ou diz não! 
Como Ele fez com o Apostolo Paulo que orou três vezes, para que Deus afastasse o espinho na sua carne e a resposta de Deus foi essa “A minha graça te basta.” (2º Co.12: 7/10).
Apesar, que era seu amado Apostolo, que até suas vestes pessoais, levada a presença de enfermos, eles eram curados como fala em Atos 19:
11- E Deus, pelas mãos de Paulo, fazia milagres extraordinários.
E Paulo quando soube que o seu fiel, Timóteo (que tinha deixado para cuidar da igreja de Éfeso) estava com uma freqüente enfermidade no estomago receitou como remédio, tomar um pouco de vinho. (1º Tm. 5: 23) como Timóteo, Paulo deixou um irmão doente e seguiu viajem como ele diz em (2º Tm. 4:
20- Erasto ficou em Corinto. Quanto a trófimo deixei-o doente em Mileto (cidade)).
Jesus também usa outro texto a todos, mas principalmente para os que estão começando no caminho da fé, ele manda pedir em oração e comparou Deus como um pai em Lucas 11:
9- Por isso, vos digo: Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei, e abrir-se-lhe-á.
10- Pois todo o que pede recebe; o que busca encontra; e a quem bate, abrir-se-lhe-á.
11- Qual dentre vós é o pai que, que se o filho lhe pedir [pão, lhe Dará uma pedra? Ou se pedir] um peixe, lhe dará em lugar de peixe uma cobra?
12- Ou, se lhe pedir um ovo lhe dará um escorpião?
13- Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quantos mais o pai celestial dará o Espírito Santo àqueles que lho pedirem?

Então a nossa oração como filho tem que pedir ao pai somente aquilo que verdadeiramente, necessitamos (Ele coloca o + importante que é o ES. Para aqueles que ainda não tem), isso não é roupa e nem comida ou coisa semelhantes, como Jesus foi bem claro em Mateus 6:
31- Portanto, não vos inquieteis, dizendo: que comeremos? Que beberemos? Ou: Com que nos vestiremos?
32- Porque os gentios é que procuram todas estas coisas; pois vosso pai celeste sabe que necessitais de todas elas;
33- Buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.

O verdadeiro filho, que faz a vontade do pai e é fiel em tudo, não precisa estar clamando e implorando para o pai, ou fazendo promessa, como fazem os católico (1º eu quero depois eu pago a promessa) ou fazendo voto como fazem os crentes (1º eu faço o voto de alguma coisa, que eu estipulo, mas depois tu és obrigado a fazer o que eu quero), isso tudo é tentar a Deus, tentando fazer negócio com Ele, colocando Ele a prova, como um filho que desconfia do pai, que não conhece o pai, porque, promessa e voto é coisa de hipócritas e gentios que ainda não são filhos e nem conhecem a Deus.
Por outro lado não temos nada para negociar com Deus, ele está nos oferecendo a vida eterna e isso é muito valioso, não tem preço, custou o sangue de seu filho e a única coisa que podemos fazer é se arrepender dos nossos pecados e produzirmos frutos dignos de que está arrependido  como Jesus disse sobre a Ceia: Quem de mim se alimenta por mim viverá. Mas como os trabalhadores da vinha, muitos estão chegando para trabalhar na sua ultima hora da vida e ainda estão fazendo corpo mole na ceara de Deus se envolvendo em prazeres e negocio dessa vida.
Na oração temos que pegar o exemplo do que aconteceu com Moisés e o povo, quando estavam, entre o mar Vermelho e o exército de faraó e o povo e Moisés clamava, a Deus, Êxodo 14:
15- Disse o Senhor a Moisés: porque clamas a mim? Dize aos filhos de Israel que marchem.
Porque Deus já tinha, dado poder a Moisés, através da sua simples vara (e Deus já tinha mostrado esse poder, nas 10 pragas a todos) era só ele tornar a usar a vara!
Outra coisa Deus, só responde a oração, como um favor: Que é aquilo que nós (homens) não podemos realizar, porque aquilo que nós podemos fazer de maneira alguma, Deus fará por nós pedintes e preguiçosos.
Todos os milagres ou curas que estão na Bíblia foram com a ajuda ou colaboração do homem para ele ganhar o milagre tem que fazer alguma coisa, também quase todos os milagres que Jesus fez, foi o que era impossível a cura pelo homem ou remédio da época como a mulher com a hemorragia (Mc. 5: 25/34) e muitos outros casos com cegos, paralíticos e leprosos e até ressurreição dos mortos e etc.
Jesus não veio como milagreiro, como muitos tem colocado e se ele fez algum milagre foi conseqüência das boas novas, da pregação que ele nos trouxe. Porque todas as curas ou milagres seriam como migalhas comparadas com a nossa salvação da alma que é a razão de toda a perfeita criação de Deus. 

Hoje os pastores estão fazendo da oração um xô, orando até para emagrecer ou obturação de dente e até de ouro e muitas outras coisas que o homem em si pode e tem a obrigação de fazer como o caso dos dentes que Deus nos dá duas vezes de graça e que o dentista pode nos colocar, pagando quantas vezes queremos ou temos necessidade.
Jesus fala + e nos ensina quando e como, vamos orar e nos recomenda para não sermos hipócritas ao ponto, de usar a oração para ser visto por outros, em Mateus 6:
6- Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto e, fechando a porta, orar a teu pai, que está em secreto; e teu pai, que vê em secreto, te recompensará.
7- E, orando, não usei de vãs repetições, como os gentios; porque presumem que pelo seu muito falar serão ouvidos.
(Jesus fala claro que não são, orações longas e repetitivas que vai ser ouvidas)
8- Não vos assemelheis, pois, a eles; porque Deus, o vosso pai, sabe o de que tendes necessidade, antes que lho peçais.
Um exemplo: Vamos comparar Deus como um sábio professor e nós seus alunos não devemos 1º ouvir com toda a atenção para apreender as sabias palavra do sábio para depois nós falarmos a ele com mais conhecimento.
Temos que pegar um pouco do exemplo de humildade de Jô, que diante das respostas de Deus e da sua grande sabedoria; Jô. 40:
4- Sou indigno; que te responderia eu? Ponho a mão na minha boca.
E se calou até ouvir e aprender mais de Deus! E foi reconhecido por Ele.
ORAÇÃO, sem AÇÃO é como um barco de 2 remo 1 de cada lado 1 é orar e o outro é ação, tem que se remar os dois junto para ir para frete ou chegar ao destino que quer e se remar só 1 vai só dar volta e não vai sai do lugar.